Menina InocenteA violência sexual é um problema de fatores históricos, sociais e culturais. Esse fenômeno está interligado com uma deturpada ideia de submissão e inferioridade feminina. Esse conceito foi e é perpetuado por ideologias que conferem toda a virilidade, força, dominação e poder ao homem, dando uma espécie de “liberdade” e pretexto aos mesmos para que atos repugnantes sejam praticados.

Para a afirmação de sua própria sexualidade, ou então para satisfazer um instinto doentio definido como distúrbio psicológico, algumas pessoas praticam atrocidades, ferindo e desrespeitando a dignidade humana.

Estupros e pedofilia caracterizam os altos índices de abuso e exploração sexual no país. Crianças e adolescentes são frequentes vítimas desses casos, o que desencadeia sérias sequelas de sofrimento, doença mental e traumas em suas vidas.

A violência sexual é um dos motivos para o aparente crescimento dos índices de gravidez na adolescência. Não são raras as reportagens que transmitem meninas que foram violentadas pelos próprios pais, padrastos ou outros, e que se encontram grávidas dos mesmos.

Histórias polêmicas que envolvem familiares descrevem a criança como um indivíduo sensibilizado e ameaçado, que prefere se submeter às imposições do pedófilo, do que contar e denunciá-lo para alguém. A prostituição infanto-juvenil também é um problema social que precisa ser erradicado, pois na maioria das vezes, existe um grupo organizado de criminosos no comando desse sistema.

Qualquer insinuação, desejo, toque, atividade sexual e produção de material pornográfico infantil com menores de 14 anos, é considerado pedofilia.

Jamais evite de punir quem está te obrigando à pratica ou intuito de atos libidinosos. DENUNCIE informando às autoridades ou pessoas de confiança.